setembro 21, 2017

O charmoso e desengonçado robô Jettomero chegou ao Xbox One

Por Gabriel Koenig, o criador de Jettomero

Olá, eu sou Gabriel, o criador de Jettomero. Tenho trabalhado nesse jogo por mais de dois anos e estou muito feliz com seu lançamento no Xbox One. Jettomero tem sido um jogo estranho, evoluindo de forma orgânica por todo processo de desenvolvimento. As várias influências do jogo o tornaram uma experiência bastante engajante. Como o desenvolvi sozinho, foi bem trabalhoso ao mesmo tempo que me permitiu criar cada aspecto do jogo dentro de uma estética consistente, permitindo riscos criativos que não seriam possíveis de outra forma.

O estilo visual de Jettomero foi um processo longo e interativo. Eu nunca tive nenhuma arte conceitual para o jogo, então estava constantemente experimentando com novos efeitos, levando a novas descobertas artísticas. No começo, decidi que queria algo bastante inspirado em quadrinhos, sendo assim, artistas como Mike Mignola e Jack Kirby foram pontos de referência constantes. Foi bem divertido levar as artes 2D para mundos 3D. Cada mundo é gerado proceduralmente, o que significa que você nunca visitará o mesmo lugar duas vezes. É uma jornada constante de exploração através de cores e formas.

Compor a trilha sonora do jogo foi um desafio para mim. Foi toda gravada utilizando sintetizadores analógicos e baterias eletrônicas somadas a guitarras pesadamente processadas. Eu gravei mais de 80 minutos de música para a trilha sonora final e está tudo no jogo para criar uma atmosfera climática e espacial. Artistas como Boards of Canada e Phantogram foram grandes influências, mas a trilha acabou tendo seu próprio estilo. Eu quis que a música no jogo criasse um universo onde os jogadores pudessem se perder e relaxar.

Tem sido muito prazeroso assistir novos jogadores começando a jogar e, imediatamente, se apaixonando pelo entusiasmo esquisito e movimentos destrambelhados do robô Jettomero – o personagem é relacionável de pronto. Como sua animação é gerada através de física, cada movimento é orgânico, como o de um bebê. A natureza cômica dos movimentos de Jettomero funcionam bem para contrabalancear os temas pesados da história. É um pouco irônico que eu tenha feito um jogo sobre robô gigantes intergaláticos para contar uma história bem humana, mas metáforas podem ser ferramentas poderosas. Do começo do desenvolvimento, o charme de Jettomero foi um elemento crucial para lidar tanto com comédia quanto tragédia.

Nunca soube para quem eu estava fazendo esse jogo além de mim mesmo. Tem sido um projeto bastante pessoal. Tendo mostrado o jogo para jogadores de todas as idades, tem sido maravilhoso ver as pessoas se conectarem com esse pequeno e bizarro projeto. Seja pelo visual ou pela trilha sonora, ou então o mistério que atraia você, eu, sinceramente, espero que você aproveite seu tempo com Jettomero.

voltar