Março 25, 2016

As bifurcações de Quantum Break

A Remedy se tornou famosa por suas histórias grandiosas e ousadia na forma de contá-las. Max Payne fez tal mistura com quadrinhos, Alan Wake com livros e filmes e, agora com Quantum Break, a produtora finlandesa leva em consideração a popularidade e importância das séries de TV de atualidade. O jogo está dividido em atos e, por sua vez, em partes. Ao final de cada ato, acompanharemos um episódio live action com altos valores de produção. São cerca de 20 minutos de desdobramentos, ação e desenvolvimento de personagens, atrelados aos eventos passados e pavimentando o caminho para o futuro.

blog-do-xbox-quantum-break-bifurcação-02

Quantum Break é, além de um drama familiar, uma história de viagem no tempo e super-poderes. E como é tão focado em seus personagens, a empatia (ou o oposto disso) vinculada com o jogador é de primeira importância – afinal de contas, por que se importar em continuar jogando se os personagens não se destacam? Sendo assim, elementos de tomada de decisão estão presentes. Mas de forma diferentes de jogos como os da Telltale, por exemplo.

Não podemos contar muito por enquanto, mas antes de cada episódio da série Quantum Break, tomaremos o controle do antagonista da história, Paul Serene. São breves minutos, mas com impacto decisivo e transformador para o desenrolar dos eventos. Esses trechos, chamados “bifurcação”, apresentam duas possibilidades de caminho a serem seguidos. Há como antecipar uma prévia do que aconteceria caso essa ou aquela escolha fosse feita, o que é bem legal também. A decisão tomada refletirá no episódio da série que está por vir e também nos atos subsequentes.

blog-do-xbox-quantum-break-bifurcação-01

A bifurcação é apenas uma das diversas maneiras encontradas pela Remedy para contar sua história. Viagem no tempo é sempre um tópico muito debatível (quem já viajou no tempo na história da humanidade para apontar o que está certo ou errado?), mas Quantum Break o coloca de forma inovadora o bastante para incitar tal debate, além de estimular revisitações. É quase impossível jogar Quantum Break só uma vez, e o poderio de sua narrativa e o carisma de seus personagens são, sem dúvida, grandes responsáveis por causar esse anseio.

Quantum Break será lançado para Xbox One e Windows 10 no dia 05 de abril! E fique ligado que os próximos Inside Xbox, além do próximo Insidecast, trarão muitas coisas legais sobre esse jogaço!

voltar